Avaliando Oportunidades de Produto

Marty Cagan - 13/12/2006 Traduzido por Marcelo Knakiewicz

Recentemente, eu escrevi sobre reinventar a especificações do produto, e as razões para mudar de um PRD (product requirements document, ou seja, documento de requisitos de produto) pesado para um protótipo leve de alta fidelidade como base para as especificações de seu produto. Mas de onde vêm essas ideias e como você decide se quer construir um produto em primeiro lugar?

Oportunidades para novos produtos existem em todo lado, em todos os mercados, mesmo em mercados maduros. Isso porque o que é possível mudar está sempre mudando. Novas tecnologias estão surgindo constantemente, novas pessoas com novos talentos ingressam na sua empresa e os concorrentes vêm e vão. O gerente de produto deve ser capaz de avaliar rapidamente as oportunidades para decidir quais são promissoras e quais não são, e para aquelas que parecem atraentes, quais devem ser escolhidas, quais devem ser deixadas para outro momento e quais ideias ainda não estão prontas para a produção.

Em muitas empresas, a decisão sobre fazer o produto vem de cima. Em outras empresas, o marketing determina quais produtos serão construídos.

Em qualquer dos casos, muitas vezes o processo de decidir se devemos ou não construir um produto é deixado à intuição (ou pior, um grande cliente oferecerá recursos e isso se torna a base para o esforço do produto).

Normalmente, alguém do lado comercial ou do marketing criará alguma forma de Documento de Requisitos de Mercado (DRM) com o objetivo de descrever o problema a ser resolvido e geralmente inclui também uma justificativa de viés comercial. O objetivo do DRM é descrever a oportunidade, não a solução. Pelo menos essa é a teoria. Na prática, muitas empresas não fazem realmente o DRM, ou se o fazem, são essencialmente especificações de produtos que são chamadas de DRMs. Quando verdadeiros DRMs são feitos, eles sofrem muito dos mesmos problemas que PRDs - eles demoram muito para escrever, não são lidos e muitas vezes não respondem às perguntas-chaves que precisam responder.

O resultado é que muitos gerentes de produtos ignoram o DRM. Mas o problema de não fazer nada e apenas ir direto ao produto é que geralmente é uma boa ideia olhar o DRM antes de pular para o desenvolvimento. O desafio é fazer isso de maneira rápida, leve, mas eficaz.

Considero essa "Avaliação de Oportunidade de Produto", como prefiro chamá-la, uma responsabilidade extremamente importante do gerente de produto. O objetivo de uma boa avaliação de oportunidade de produto é a) evitar que a empresa perca tempo e dinheiro com oportunidades ruins; ou b) para aquelas que são boas oportunidades, entender o que será necessário para ter sucesso.


Felizmente, não é tão difícil fazer uma avaliação de oportunidade de produto útil. Eu peço aos gerentes de produtos que respondam a dez perguntas fundamentais:


  1. Exatamente que problema isso resolverá? (Proposta de Valor)

  2. Para quem resolvemos esse problema? (Mercado-Alvo)

  3. Quão grande é a oportunidade? (Tamanho do Mercado)

  4. Que alternativas existem? (Cenário competitivo)

  5. Por que somos os mais adequados para fazer isso? (Nosso diferencial)

  6. Por que agora? (Janela de Mercado)

  7. Como vamos colocar este produto no mercado? (Estratégia go-to-market)

  8. Como iremos medir o sucesso / ganhar dinheiro com este produto? (Estratégia de métricas / receita)

  9. Quais fatores são essenciais para o sucesso? (Requisitos de Solução)

  10. Diante do exposto, qual é a recomendação? (Faz ou Não).


A pergunta mais difícil de responder geralmente é a primeira, o que surpreende as pessoas porque parece ser a mais fácil. Mas se você perguntar à maioria dos gerentes de produtos “que problema seu produto pretende resolver?”, você geralmente ouvirá uma lista confusa de requisitos e capacidades, em vez de uma declaração nítida, clara e convincente do que exatamente foi resolvido.


Outro problema difícil pode ser avaliar o tamanho da oportunidade. Você pode ter algumas ideias sobre isso com analistas do setor, associações comerciais, sua equipe de finanças e com seus próprios cálculos. Este é um tópico em si, mas por enquanto apenas lembre-se de ser conservador e perceber que nem toda oportunidade precisa ser um mercado de bilhões de dólares.


A estratégia "go-to-market" é especialmente importante, pois descreve como esse produto seria vendido, o que pode ter um impacto muito significativo nos requisitos do produto.


Os requisitos de solução referem-se a quaisquer necessidades ou requisitos especiais que foram identificados durante a investigação. Novamente, não estamos descrevendo o produto aqui, mas deixando claras as dependências ou restrições. Por exemplo, se este for um produto que será vendido por meio de integradores de sistema, esses tipos de parceiros têm requisitos em torno da extensibilidade dos produtos que fornecem. Da mesma forma, pode haver requisitos de marca ou parceiros envolvidos.


Uma organização focada em produtos tem tudo a ver com buscar boas oportunidades e fornecer ótimas soluções de produtos. Oportunidades para novos produtos estão em toda parte, e é importante que o gerente de produtos seja capaz de avaliar com eficácia as novas oportunidades e identificar aquelas que têm maior potencial para a empresa. É tão importante que as ideias ruins de produtos sejam identificadas neste estágio, antes que tempo e recursos significativos sejam desperdiçados em sua busca. Escolher o conjunto certo de produtos a serem perseguidos está entre as decisões mais importantes que uma empresa pode tomar.


É importante que os resultados da avaliação de uma oportunidade para o produto sejam apresentados e discutidos com a alta administração, e que a empresa tome uma decisão clara de ir ou não buscar um produto para atender a essas oportunidades. Se decidir prosseguir, ficará muito melhor informado sobre o que está se metendo e o que será necessário para ter sucesso.


Então, o que você faria se o CEO dissesse que certo produto é o que devemos fazer. Começa a trabalhar imediatamente no produto?

Primeiro, entenda que algumas vezes há razões estratégicas para fazer um produto, talvez você tenha que seguir uma ideia de um produto que não tenha sucesso no mercado. Com isto dito, descobri que fazendo essa avaliação de oportunidade de um produto de forma rápida e leve ainda é algo valioso, pois ficaremos muito mais informados sobre o que o produto se trata. É possível que seus aprendizados mudem a opinião do seu CEO, mas mais provavelmente você confirmará que é uma boa oportunidade e seu CEO estava certo, pelo menos agora você sabe o que você está enfrentando se quiser ter sucesso.

Artigo Original: http://bit.ly/39qDCcT

© 2021 por Product Guru's.