Visão do Produto vs Missão

Marty Cagan - 04/08/2020 Traduzido por: Raphael Jubram

"Se quiserem construir um navio, não capte os homens para recolher madeira, nem divida o trabalho, e dê ordens. Em vez disso, ensine-os a ansiar pelo vasto e interminável mar". - Antoine de Saint-Exupéry

A visão do produto é uma das ferramentas mais importantes e de maior alavancagem para as empresas de produtos tecnológicos, especialmente para aquelas que tentam fazer produto de escala, no entanto, tantas pessoas e empresas que conheço têm concepções erradas e confusões muito fundamentais sobre a visão do produto.


Há duas confusões muito comuns:

Confundir Visão com Missão

A maioria das pessoas que encontro, quando me mostram a sua "visão de produto", o que realmente me mostram é a sua "declaração de missão". Estão confundindo um slogan sobre o seu propósito, com uma visão de produto.


Este problema acontece porque muitas pessoas caem na armadilha de pensar que existe uma simples estrutura, tela ou quadro para preencher que lhes dá facilmente o que precisam.


Agora, não me interpretem mal, não há nada de intrinsecamente mau em ter um slogan incisivo, como "organizar a informação do mundo" para descrever a missão da sua empresa. A declaração de missão tenta deixar claro o objetivo da empresa a qualquer pessoa que possa não conhecê-lo.


O problema é que isto não é uma visão de produto, e o mais importante, não aborda as necessidades de uma visão de produto.


Ter cada equipe de produto criando a sua própria visão A outra confusão comum que vejo (e isto é frequentemente combinado com o primeiro problema) é que cada equipe de produto pensa que precisa criar a sua própria visão de produto.


É claro que isto falha completamente em um dos principais objetivos da visão do produto, que é fornecer a "estrela guia" comum, para que cada equipe de produto, independentemente da área em que esteja trabalhando, compreenda como o seu trabalho contribui para o todo maior.


Quando cada equipe tem a sua própria visão, é o equivalente a cada um escolher a sua própria estrela do céu, e chamar-lhe a sua "estrela guia" e depois seguir na sua própria direção.


Pode estar pensando, bem, alguns chamam-lhe uma visão de produto e outros uma declaração de missão, que diferença é que realmente faz?


A questão não é a terminologia. A questão é que as equipes de produtos com poder têm algumas necessidades muito reais que têm de ser abordadas, se quiser ter verdadeiro poder, e uma equipe de missionários contra uma equipa de mercenários.


E uma declaração de missão simplesmente não responde a essas necessidades.


Uma visão de produto inspiradora e convincente serve tantos propósitos críticos que é difícil pensar num artefato de produto mais importante ou de maior efeito de alavanca:

  • Uma boa visão de produto mantém-nos concentrados no cliente.

  • Uma boa visão de produto serve como uma Estrela Guia para a organização do produto, para que tenhamos um entendimento comum do que esperamos realizar em conjunto.

  • Uma boa visão de produto inspira as pessoas comuns a criar produtos extraordinários.

  • Uma boa visão de produto mostra-nos porque é que este trabalho é significativo. Uma lista de funcionalidades em um roadmap não é significativa. Como ter um impacto positivo na vida dos utilizadores e clientes é significativo.

  • Uma boa visão de produto ilustra como planejamos nos aproveitar das tendências e tecnologias relevantes da indústria que podem ajudar-nos a resolver problemas para os nossos clientes de formas que só agora são possíveis.

Mas espere; há mais. Para além dos benefícios diretos acima abordados, temos vários outros benefícios indiretos:

  • Uma boa visão de produto proporciona ao time de engenharia clareza suficiente sobre o que está a vir nos próximos anos, para que possam assegurar uma arquitetura que suporte as necessidades.

  • A visão de produto é o motor para a construção de equipes.

  • A visão de produto, combinada com os objetivos anuais da empresa, impulsiona a estratégia do produto.

  • Uma forte visão de produto serve como uma das nossas mais poderosas ferramentas de recrutamento para excelentes pessoas para as equipes de produto.

  • A visão de produto também serve como uma das nossas mais poderosas ferramentas de evangelização para buscar a ajuda e o apoio necessários de colegas de toda a empresa e, a longo prazo - de executivos seniores a investidores, a pessoal de vendas, serviços e marketing.

Acho que não consigo nomear uma ferramenta de maior alavancagem para uma organização de produtos.


É certo que uma boa visão do produto é um pouco uma forma de arte, pois fundamentalmente é uma ferramenta de persuasão.


Contudo, também é importante não ser muito detalhado ou prescritivo, pois corre o risco de as equipes de produto confundirem a visão com uma especificação.


Quando bem feita, a visão do produto é convincente, inspiradora e empoderadora - deixando as equipes de produto entusiasmadas para começar o trabalho árduo de tornar esta visão uma realidade.

Lembre-se, a visão de produto precisa ser persuasiva. Precisa de ser inspiradora. Alguma vez vocês se inspirou com um canvas ou um board? Eu sei que não.


É por isso que tantas empresas investem verdadeiras energias para colocar esta visão de produto em um formato convincente. Cada vez mais, esse formato é um vídeo da visão (no original: visiontype), que é uma forma especial de protótipo. As experiências de usuário são dramatizadas. Esse formato mostra como as vidas dos clientes são melhoradas de forma demonstrada e emocionante. Torna-se visceral, profundo.


Se quiser apenas renomear a sua visão atual como sendo a sua declaração de missão, não há problema, basta ter a certeza de que se esforça para criar uma verdadeira visão de produto.


A não ser, claro, que sua empresa ou equipe seja uma fábrica de funcionalidades, caso em que, receio, que nada disto seja realmente importante, porque os mercenários não precisam se inspirar, apenas ser pagos.

Texto Original: https://bit.ly/32z07KB